Logo CIH

Banner Topo

Experiências do CIH foram apresentadas na Latinoware 2014


O trabalho desenvolvido pelo Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) foi apresentado durante a 11ª edição da Conferência Latino-Americana de Software Livre (Latinoware). O evento foi realizado no Parque Tecnológico Itaipu e contou com 4.532 participantes em atividades como palestras, minicursos, workshops, mesas-redondas e outras ações ligadas ao universo da Tecnologia da Informação e do Software Livre.



ce0f211149265ed894355b162072b232 LO analista ambiental do CIH, Alisson Rodrigues, apresentou a experiência do Centro na digitalização e georreferenciamento de mapas.


Durante a conferência, o analista ambiental do CIH, Alisson Rodrigues, apresentou a experiência do Centro na digitalização e georreferenciamento de mapas, além do desenvolvimento de sistemas utilizando ferramentas livres: “O objetivo foi mostrar como é possível reconstituição de mapas históricos utilizando software livre. Como o CIH é um órgão da UNESCO e existem alguns países da América Latina e Caribe que não têm domínio de tecnologia em Geoprocessamento, a gente acabou provendo este serviço para estes países fazendo a reconstituição de mapas hidrogeológicos antigos (alguns feitos até a mão). Nós georreferenciamos estes mapas, fez toda a parte de vetorização, e agora conseguimos publicar em ambiente WEB porque nós temos as feições geográficas e fazer a reedição desses mapas em formatos de impressão, porém agora estão em arquivos que podem ser guardados na nuvem ou em discos. A gente conseguiu desengavetar o acesso a esse conhecimento, a essas informações e com a utilização do software livre”, destacou.


Outra ação promovida pelo Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) durante a Latinoware 2014 foi o minicurso ‘Desenvolvendo visualizador de dados geográficos utilizando OpenLayers e GeoServer’, ministrado pelos analistas de sistemas Fagner de Oliveira e Marcos André dos Santos. De acordo com Fagner, a atividade foi uma oportunidade para que os participantes pudessem conhecer como é todo o processo de instalação de um servidor de mapas.“O minicurso contou com duas etapas. A primeira etapa consistia na instalação de um servidor de mapas na sua própria máquina, ou seja, cada aluno participante do curso tinha como se fosse um servidor próprio. Este servidor de mapas funciona a partir de dados geográficos que são publicados e acessíveis por meio da WEB. Durante essa primeira etapa os alunos obtiveram dados públicos de servidores (como por exemplo do IBGE), copiaram localmente para o seu servidor e publicaram esses dados. Na segunda etapa da oficina aconteceu a utilização de uma outra ferramenta, que é o OpenLayers, que permitiu utilizar esses dados e colocar esses dados em um contexto, ou seja, publicados em cima de uma camada do Google por exemplo, porque os dados isoladamente não tem muito significado, até porque você não sabe onde estão localizados. Então a oficina permitiu que o aluno tivesse essa ideia do que é possível fazer: você tem dados geográficos em servidores públicos na WEB, combinar esses dados de diversas fontes e ter a noção de onde estão localizados esses dados por meio do contexto proporcionado por uma camada-base do Google por exemplo”, comentou.



2Minicurso ‘Desenvolvendo visualizador de dados geográficos utilizando OpenLayers e GeoServer’, ministrado pelos analistas de sistemas Fagner de Oliveira e Marcos André dos Santos.

 

A Latinoware é considerada um dos maiores e mais importantes conferências de software livre do mundo. A conferência é organizada pela Itaipu Binacional, Fundação Parque Tecnológico Itaipu, Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).