Logo CIH

Banner Topo

Centro Internacional de Hidroinformática representa Brasil e Paraguai na 21ª reunião do Conselho Intergovernamental do PHI em Paris

 

O Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) representou as embaixadas brasileira e paraguaia na 21ª reunião bianual do Conselho Intergovernamental do Programa Hidrológico Internacional da UNESCO, realizada entre os dias  19 e 21 em Paris, França. O superintendente de Energias Renováveis da Itaipu Binacional, Cícero Bley Junior, que também é o coordenador brasileiro do Centro, o coordenador paraguaio, Moises Agustin Ayala, e o gerente Rafael Hernado Gonzalez, formaram a comitiva que levou ao encontro os projetos desenvolvidos na Bacia Hidrográfica do Paraná 3.

 

 

CIH Paris

 

 

O evento reuniu representantes dos estados membros da UNESCO para discutir os impactos da atividades humanas nos recursos hídricos mundias. A reunião contou com diversas mesas redondas, nas quais os participantes puderam apresentar projetos que estão sendo desenvolvidos no campo da produção de energia hidrelétrica. A partir de uma visão global do assunto, os representantes debateram sobre temas específicos como a operação de energia hidrelétrica, seus impactos na emissão dos gases de efeito estufa (GEE) e o estado de conservação dos reservatórios de água doce.

 

Durante um dos debates, Cícero Bley Jr. apresentou algumas atividades desenvolvidas pelo Centro, entre elas, o mapeamento das atividades pecuárias da região oeste do Paraná que resultou no levantamento sobre a qualidade da Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3) em relação à carga orgânica nos rios e no reservatório de Itaipu.

 

CIH Cicero

 

 

O trabalho do CIH também serviu para avaliação do potencial de produção de biogás existente na região, o que culminou na implantação de biodigestores em propriedades rurais para produção de energia elétrica a partir dos dejetos animais, inserindo a energia no contexto da gestão das bacias hidrográficas.

 

“E ali, colocamos talvez pela primeira vez, diante desta plateia, o biogás como energia secundária vinda da água. Vinda da água poluída. Isso teve muita repercussão no plenário, e o plenário passou a entender que não é só com a hidroeletricidade pura, ou seja, a energia primária da água que você pode gerar energia também com a água” afirmou Bley.

 

Segundo o superintendente, a boa repercussão da apresentação deverá gerar resultados futuros para o Centro “o Programa Hidrológico existe há mais de 40 anos, e a sete anos nós estamos aqui como Centro de Categoria II da UNESCO, através do Centro Internacional de Hidroinformática. São mais de vinte centros desta categoria espalhados pelo mundo, e nós com a nossa especialidade que é a hidroinformática, vamos estar agregando essa expertise ao nexo água e energia do PHI” comentou.

 

Rafael Hernando Gonzalez, gerente do Centro Internacional de Hidroinformática, também apresentou as ações do Centro desenvolvidas na Bacia Hidrográfica do São Francisco Verdadeiro, que integra o programa HELP do  PHI, cujo objetivo é a gestão integrada das bacias hidrográficas através da criação de um marco legal sobre águas.

 

Programa Hidrológico Internacional (PHI)

 

O Programa Hidrológico Internacional da UNESCO (PHI) visa a cooperação científica intergovernamental buscando soluções e boas práticas para o uso dos recursos hídricos. O programa abrange a água sob diversos aspectos: físicos, de qualidade e de educação para uso da água.