Logo CIH

Banner Topo

EXPERIÊNCIAS DO CENTRO INTERNACIONAL DE HIDROINFORMÁTICA (CIH) SERÃO APRESENTADAS NA ÁFRICA

 

 

Referência no desenvolvimento de soluções tecnológicas para Gestão Territorial, o Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) irá contribuir com as suas experiências numa reunião realizada em São Tomé e Príncipe, na África. O encontro faz parte do Programa Internacional Hidrológico (PHI) – da UNESCO – do qual o CIH é um centro de categoria 2.

 

 fotorafacih

 

Rafael González irá apresentar os trabalhos desenvolvidos pelo CIH

 

Autoridades de vários países africanos, sobretudo das áreas de educação e meio ambiente, devem participar do evento. De acordo com o gerente do CIH, Rafael González, a missão poderá ter grande importância para o desenvolvimento sustentável do continente: “Temos a possibilidade de retribuir a eles um pouco do que a gente vem aplicando no Brasil, desenvolvendo tecnologias que possam auxiliá-los no desenvolvimento do país da maneira correta, com preservação dos recursos naturais, que eles tem em abundância também e, além disso, levar para eles este contexto da própria rádio, de poder levar conteúdo que possam ser distribuídos por áudio”.

 

Além disso, González também ressaltou que a utilização de tecnologias livres de código aberto podem ser alternativas interessantes para as gestões públicas do continente africano: “O CIH propicia a tecnologia em software livre de código aberto e isso facilita uma entrada dessa tecnologia na África uma vez que, em geral, os países (ministérios, prefeituras e gestões públicas) têm baixa possibilidade de investimento em tecnologia, por isso o Centro pode levar um pouco de tecnologia, um pouco de informação e um pouco de conhecimento”, destacou.

 

A relação do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH) com o continente africano não é de hoje. Muitos destes países estiveram representados no curso “Sistema de Informação Aplicados a Recursos Hídricos”, promovido para representantes da Comunidade de Países da Línguas Portuguesa (CPLP) em agosto de 2013 pelo CIH em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Ministério das Relações Exteriores.